Arquivo da Categoria ‘Transpiração excessiva’

Como acabar com a transpiração nas axilas

Se você já testou todos os desodorantes, mas está sempre encharcada, procure um  médico para ver se é o caso de recorrer às Injeções de Botox. Eficaz no combate às rugas, a substância tem mostrado excelentes resultados no tratamento do suor excessivo. “Ela bloqueia a ação da acetileolina, um neurotransmissor, fazendo com que as glândulas sudoríparas não contraiam suas terminações nervosas, dificultando a transpiração”, explica a dermatologista Adriana Vilarinho, de São Paulo.”Os resultados aparecem uma semana depois da aplicação. O efeito dura, em média, oito meses.”

Compartilhe no:
  • Orkut

Evitar transpiração axilas

A ESCOLHA CERCA.
■ SRAY O álcool etílico da fórmula proporciona uma sensação de frescor, mas ele pode causar uma leve ardêncla.
■ ROOL ON Com formato anatômico, desliza perfeitamente, umedecendo a pele. “Os homens reclamam um pouco, pois a embalagem às vezes puxa os pêlos da axila”, diz Eliana Siqueira, pesquisadora da Jonhson & Jonhson. É bem econômico, mas, como exige contato direto, não deve ser usado por outras pessoas.
■ STICK São as versões em bastão ou barra. Econômicas, exigem o uso individual. A aplicação é seca, mas o produto não desliza muito bem e pode deixar resíduos.
■ AEROSSOL Refrescante, tem aplicação e secagem rápidas. Costuma ser mais caro do que os outros.
■ CREME Contém ingredientes emolienies, que suavizam a pele, e é absorvido rapidamente. Lave sempre as mãos antes e depois de aplicar.

Compartilhe no:
  • Orkut

Transpiracao excessiva

Transpiracão sob controle.
QUNDO O CALOR aumenta, o suor é liberado na pele, evapora e resina o corpo. Esse processo – a transpiraeão – é natural e necessário. É ele que regula a Transpiracão do nosso organismo, mantendo-a ao redor dos 36 graus centígrados. Mas. ao contrário do que muita gente imagina, o suor não tem cheiro. 0 odor desagradável é causado por bactérias que se proliferam nos lugares quentes e úmidos do corpo, como axilas e virilha. e se alimentam do suor – rico em proteínas, carboidratos e lipídios.
Para controlar o processo de trans-piração, nada como o bom e velho desodorante. Você encontra no mercado uma gama desses produtos, nas mais diversas versões: spray, roll-on, aerossol, creme, com ou sem jierfume… “Alguns combatem o <xlor com agentes bactericidas (como o álcool), além de deixar uma sensação refrescante. Outros, conhecidos (•orno anlilranspirantcs, contêm ingredientes hipoidróticos, que atuam nas glândulas sudoríparas, regulando a quantidade de suor”, explica Adrian Pesa, gerente de desenvolvimento de desodorantes da Unilever.
Nunca aplique o produto sem antes lavai- as axilas com água e sabão, pois o suor, combinado ao perfume do desodorante, só foz o odor aumentar. Lembre-se de que [>omadas e lal-cos não são recomendados, pois tapam os poros, relendo as toxinas. “Depois de qualquer tipo de depilação. use somente desodorantes livres de álcool, dando preferência àqueles fomuilados especialmente para peles sensíveis”, alerta Adrian Pesa.

Compartilhe no:
  • Orkut

Reacção que beneficia a Saúde

Banhos quentes ou de vapor são debilitantes pela reacção fria que se lhes segue, favorecendo o aumento da temperatura interior do corpo e dando lugar à febre interna. Para evitar estes inconvenientes recomendo a minha Lavagem do Sangue, em que o calor do vapor ou do sol vai combinado com freqüentes abluções de água fria para provocar alternativamente vaso-constrição e vaso-dilatação na rede de capilares sangüíneos da pele. Assim se favorece a circulação do sangue e a sua purificação através dos poros.
Este vaivém do fluido vital do interior à superfície e de fora para dentro do corpo, é o meio mais eficaz para favorecer a circulação e purificação do sangue pela pele, bastando para isso a reacção depois de cada ablução fria, ainda que não se transpire.
Para conservar a reacção depois de uma aplicação fria é preciso evitar a transpiração porque o suor, esfriando a pele, descongestiona-a, terminando assim a sua benéfica actividade circulatória e purificadora do sangue.
Daqui se deduz que, para se conseguir uma boa reacção após uma ablução ou afusão com água fria, como igualmente depois de um enfaixamento húmido ou um banho ao baixo-ventre, deve fazer-se exercício físico moderadamente para evitar a transpiração que destruiria os benefícios que se procuram conseguir por meio da reacção.
Para evitar o esfriamento da pele e suas prejudiciais conseqüências, recomendo que, quando se transpire, se proceda à lavagem do suor passando rapidamente sobre todo o corpo uma toalha molhada em água fria, para se vestir, sem secar, imediatamente a seguir, ou voltar para a cama se estiver no quarto.
Tenhamos, pois, sempre presente que não é o esfriamento da pele o objectivo que se pretende nas aplicações de água fria, mas sim o calor que se lhe segue, isto é, a reacção que beneficia a Saúde.

Compartilhe no:
  • Orkut

O que é transpiração

Pelo contrário, a reacção de calor produzida pelo conflito Térmico do frio da água ou do ar sobre a pele, favorece a cxalação cutânea das impurezas que o sangue contém, mediante o trabalho dos poros que se realiza normalmente como conseqüência de uma pele quente e congestionada. A reacção atrai, pois, o sangue à superfície do corpo por vaso-dilatação.
A pele, pálida e fria, está incapacitada para purificar o sangue, como segundo rim que é, pela sua deficiente circulação através dos poros, que são vias de eliminação cutânea.
Pelo contrário, a congestão da pele, característica da reacção, por simples exalação favorece a expulsão pelos poros das impurezas que o sangue contém.
Enquanto que a transpiração é conseqüência do calor, a reacção Térmica favorável é obtida mediante a acção do frio do ar ou da água, adequadamente aplicados sobre a pele.
Atacando a pele com frio obrigamo-la a defender-se com o calor das entranhas, fazendo assim derivar o sangue para a superfície do corpo por reacção nervosa e circulatória. Esta elevação da temperatura do corpo, efeito de maior irrigação sangüínea, denomino-a «febre curativa», porque favorece a circulação e purificação do fluido vital.
O calor sobre a pele tem reacção fria, logo que este agente deixa de actuar. Daqui, que os banhos quentes debilitem o calor da pele e aumentem a temperatura interior do corpo, dando lugar à «febre destrutiva», comum a todo o doente em grau variável, como o revela a íris dos seus olhos.
Doentes crônicos como os chamados artríticos, tuberculosos, nefríticos, asmá-ticos, etc, caracterizam-se pela pele fria e, ainda que transpirem abundantemente, não se vêem livres das suas doenças.

Compartilhe no:
  • Orkut

Transpiração em excesso

TRANSPIRAÇÃO E REACÇÃO.
Como já vimos, a condição indispensável para que a pele realize adequadamente as suas funções de nutrição e eliminação é que nela o sangue circule activa e normalmente.
Agora analisaremos outro aspecto da actividade funcional da pele que se manifesta por transpiração ou reacção Térmica. Ambos os fenômenos constituem actividade nervosa, determinante da circulação do sangue na superfície da pele.
A transpiração é o líquido segregado pelas glândulas sudoríparas como resultado do estímulo do calor ou da impressão nervosa.
A reacção Térmica é o resultado da actividade nervosa e circulatória provocada pelo conflito Térmico do calor ou frio sobre a pele.
A transpiração esfria a pele como conseqüência da evaporação; pelo contrário, a reacção Térmica obtida pelo conflito com o frio, aquece-a.
Se bem que a transpiração possa ser benéfica para o organismo, porque se eliminam matérias estranhas à economia orgânica quando é produzida com a pele congestionada e com activa irrigação sangüínea, geralmente é prejudicial porque esfria a pele afastando dela, por vaso-constrição dos capilares, a torrente circulatória. Assim se produz o fenômeno do desequilíbrio Térmico, pois o sangue que leva o calor se dirige a congestionar as entranhas deixando a pele anêmica, originando e mantendo «febre destrutiva», segundo ensina a minha Doutrina Térmica.

Compartilhe no:
  • Orkut