Arquivo da Categoria ‘Equilíbrio Térmico’

Saude e agua

COMO A ÁGUA FRIA CONSERVA A SAÚDE.
Vicente Priessnitz, camponês austríaco, é o homem genial a cujo espírito de observação se deve o descobrimento das propriedades salutíferas da água fria. Para Priessnitz, todas as maneiras de usar a água fria se justificam com esta idéia directriz: «Quando se emprega água fria, não é o frio que cura, mas, pelo contrário, é o calor produzido por reacção contra o frio; o agente curativo é a própria Natureza». O mecanismo da cura efectua-se «eliminando» os resíduos e «assimilando» novos elementos por meio do calor, ou seja activando as trocas orgânicas. As aplicações frias, por rcacção nervosa e circulatória, atraem à pele o calor anormal do interior do corpo, equilibrando assim as suas temperaturas. Desta forma se consegue restabelecer a normalidade orgânica precisa para o Equilíbrio Térmico do corpo. Com razão Priessnitz dizia: «As doenças curam-se melhor por fora do que por dentro».
Devidamente aplicada sobre a pele, a água fria normaliza: 1.° — Porque desperta a actividade funcional do organismo; 2.” — Porque, mediante a reacção Térmica deriva para a superfície do corpo a congestão das suas vísceras, que é febre destrutiva; 3.° — Porque favorece pelos poros a expulsão das impurezas do sangue.
Uma ablução geral de água fria, despertando reacção nervosa e circulatória, produz contracção da rede sangüínea da pele, derivando o sangue para o interior, para depois se encher dele em maior quantidade por meio da rcacção de calor que se segue à acção do frio. Esta reacção Térmica significa maior actividade orgânica e, consequentemente, melhor circulação do sangue e distribuição do calor no corpo. Assim activada a pele, as impurezas são expulsas pelos poros por simples exala-ção ou por transpiração.
Vulgarizando o conceito podemos dizer que a reacção produzida por uma aplicação fria sobre a pele, eqüivale ao efeito de uma ventosa que deriva para o exterior a congestão e impurezas internas. Respirações profundas depois do banho favorecem as trocas orgânicas.

Compartilhe no:
  • Orkut

A agua e a saude

A água mais pura e ao mesmo tempo vitalizada é a que se contém nas frutas e verduras cruas. Este é o motivo por que os crudívoros nunca sentem sede.
Neste capítulo, vamos tratar da propriedade da água aplicada exteriormente como meio de manter e recuperar a Saúde orgânica do homem.
Como agente externo a água fria é estimulante da força vital porque, colocando o organismo em conflito Térmico, obriga-o a desenvolver maior actividade para se defender do frio. Este esforço chamado reacção, atrai à pele o calor interior, acelerando as trocas orgânicas e pondo em acção as defesas naturais que favorecem as eliminações mórbidas. Sendo a própria força vital o agente que realiza a volta à Saúde, a água fria, sabiamente aplicada, estimula o organismo na sua tendência curativa.
O ar, a água e a terra são os elementos que estão mais ao nosso alcance como agentes vitais, pois, onde eles faltam, o homem tão-pouco pode viver. Para nos servirmos da água não necessitamos mais do que um depósito que a contenha e uma toalha ou a própria mão para aplicá-la sobre a pele, sendo, portanto, a «medicação» mais ao alcance dc pobres e desvalidos.

Compartilhe no:
  • Orkut

A agua e a nossa saude

A ÁGUA FRIA.
Depois do ar, a água fria é o melhor alimento e «medicamento». O homem pode viver sem comer quarenta ou mais dias, mas não pode resistir muito tempo sem beber. Mais de dois terços do peso do nosso corpo é constituído por água e, reno-vando-se nele este elemento, favorece-se também a renovação orgânica.
Assim como nem todo o ar é favorável para o nosso organismo, não o é tão–pouco qualquer água. A água do mar, carregada de substâncias minerais corrosivas, intoxica, como igualmente a água retida num pântano que qualificamos de «água morta», em contraposição à «água viva», que é a de vertente, esteiro ou rio e, especialmente, a que nasce da montanha e se despenha no seu trajecto. Esta é a melhor água para manter a Saúde, pois incorporados leva ar, energias magnéticas, solares e eléctricas.
Estes elementos energéticos da água são absorvidos pelo organismo principalmente na boca, por cujo motivo devemos bebê-la em pequenos goles, ensalivando-a primeiro, evitando engoli-la de chofre porque pode produzir transtornos nos pulmões e no estômago por reacção nervosa e Térmica. Pela sua propriedade absorvente, a pele aproveita também, além dos elementos químicos da água, as suas energias em dissolução, donde a importância que tem o não secar o corpo depois da sua aplicação parcial ou total à pele.

Compartilhe no:
  • Orkut

Reacção que beneficia a Saúde

Banhos quentes ou de vapor são debilitantes pela reacção fria que se lhes segue, favorecendo o aumento da temperatura interior do corpo e dando lugar à febre interna. Para evitar estes inconvenientes recomendo a minha Lavagem do Sangue, em que o calor do vapor ou do sol vai combinado com freqüentes abluções de água fria para provocar alternativamente vaso-constrição e vaso-dilatação na rede de capilares sangüíneos da pele. Assim se favorece a circulação do sangue e a sua purificação através dos poros.
Este vaivém do fluido vital do interior à superfície e de fora para dentro do corpo, é o meio mais eficaz para favorecer a circulação e purificação do sangue pela pele, bastando para isso a reacção depois de cada ablução fria, ainda que não se transpire.
Para conservar a reacção depois de uma aplicação fria é preciso evitar a transpiração porque o suor, esfriando a pele, descongestiona-a, terminando assim a sua benéfica actividade circulatória e purificadora do sangue.
Daqui se deduz que, para se conseguir uma boa reacção após uma ablução ou afusão com água fria, como igualmente depois de um enfaixamento húmido ou um banho ao baixo-ventre, deve fazer-se exercício físico moderadamente para evitar a transpiração que destruiria os benefícios que se procuram conseguir por meio da reacção.
Para evitar o esfriamento da pele e suas prejudiciais conseqüências, recomendo que, quando se transpire, se proceda à lavagem do suor passando rapidamente sobre todo o corpo uma toalha molhada em água fria, para se vestir, sem secar, imediatamente a seguir, ou voltar para a cama se estiver no quarto.
Tenhamos, pois, sempre presente que não é o esfriamento da pele o objectivo que se pretende nas aplicações de água fria, mas sim o calor que se lhe segue, isto é, a reacção que beneficia a Saúde.

Compartilhe no:
  • Orkut

O que é transpiração

Pelo contrário, a reacção de calor produzida pelo conflito Térmico do frio da água ou do ar sobre a pele, favorece a cxalação cutânea das impurezas que o sangue contém, mediante o trabalho dos poros que se realiza normalmente como conseqüência de uma pele quente e congestionada. A reacção atrai, pois, o sangue à superfície do corpo por vaso-dilatação.
A pele, pálida e fria, está incapacitada para purificar o sangue, como segundo rim que é, pela sua deficiente circulação através dos poros, que são vias de eliminação cutânea.
Pelo contrário, a congestão da pele, característica da reacção, por simples exalação favorece a expulsão pelos poros das impurezas que o sangue contém.
Enquanto que a transpiração é conseqüência do calor, a reacção Térmica favorável é obtida mediante a acção do frio do ar ou da água, adequadamente aplicados sobre a pele.
Atacando a pele com frio obrigamo-la a defender-se com o calor das entranhas, fazendo assim derivar o sangue para a superfície do corpo por reacção nervosa e circulatória. Esta elevação da temperatura do corpo, efeito de maior irrigação sangüínea, denomino-a «febre curativa», porque favorece a circulação e purificação do fluido vital.
O calor sobre a pele tem reacção fria, logo que este agente deixa de actuar. Daqui, que os banhos quentes debilitem o calor da pele e aumentem a temperatura interior do corpo, dando lugar à «febre destrutiva», comum a todo o doente em grau variável, como o revela a íris dos seus olhos.
Doentes crônicos como os chamados artríticos, tuberculosos, nefríticos, asmá-ticos, etc, caracterizam-se pela pele fria e, ainda que transpirem abundantemente, não se vêem livres das suas doenças.

Compartilhe no:
  • Orkut

Transpiração em excesso

TRANSPIRAÇÃO E REACÇÃO.
Como já vimos, a condição indispensável para que a pele realize adequadamente as suas funções de nutrição e eliminação é que nela o sangue circule activa e normalmente.
Agora analisaremos outro aspecto da actividade funcional da pele que se manifesta por transpiração ou reacção Térmica. Ambos os fenômenos constituem actividade nervosa, determinante da circulação do sangue na superfície da pele.
A transpiração é o líquido segregado pelas glândulas sudoríparas como resultado do estímulo do calor ou da impressão nervosa.
A reacção Térmica é o resultado da actividade nervosa e circulatória provocada pelo conflito Térmico do calor ou frio sobre a pele.
A transpiração esfria a pele como conseqüência da evaporação; pelo contrário, a reacção Térmica obtida pelo conflito com o frio, aquece-a.
Se bem que a transpiração possa ser benéfica para o organismo, porque se eliminam matérias estranhas à economia orgânica quando é produzida com a pele congestionada e com activa irrigação sangüínea, geralmente é prejudicial porque esfria a pele afastando dela, por vaso-constrição dos capilares, a torrente circulatória. Assim se produz o fenômeno do desequilíbrio Térmico, pois o sangue que leva o calor se dirige a congestionar as entranhas deixando a pele anêmica, originando e mantendo «febre destrutiva», segundo ensina a minha Doutrina Térmica.

Compartilhe no:
  • Orkut

Como obter o equilíbrio térmico

Observando a íris dos olhos de qualquer doente revela-se nela congestão variável das suas entranhas e anemia, isto é, deficiente circulação sangüínea na superfície do corpo, extremidades e cérebro. Desta forma comprova-se febre gastrinstestinal e deficiente calor na pele e nas extremidades do indivíduo.
Para equilibrar as temperaturas do corpo é preciso despertar reacção nervosa e circulatória no exterior e descongestionar o interior, o que se obterá com as aplicações que seguem.
Para aquecer a pele temos a reacção produzida pelo frio do ar, e, ainda melhor, da água, na forma de fricções, jactos, enfaixamentos e compressas. Mais enérgica reacção de calor desperta a irritação nervosa causada pelas urticações com esta planta fresca. Por fim, a minha Lavagem do Sangue, com o choque de calor e frio sobre á pele, alternadamente atrai e repele o sangue do interior para a superfície do corpo e vice-versa.
Agora, para descongestionar directamente as entranhas do corpo, além das aplicações anotadas que levam o sangue à pele e às extremidades, temos os banhos genitais,. de tronco, de assento e de tina Just. E, especialmente em doentes incapacitados para actuar no leito, dispomos dos enfaixamentos e cataplasmas de barro, cuidando sempre da reacção, com a pele e os pés quentes.
Finalmente, a dieta de frutas cruas, sementes de árvores e saladas é refrescante.
Obtido o Equilíbrio Térmico, o organismo normaliza as suas funções de nutrição e eliminação, ou seja Saúde Integral por acção própria, força vital, que é a lei da Vida.

Compartilhe no:
  • Orkut

Dicas de saudes

Sabemos que as funções eliminadoras, como as de nutrição, dependem do Equilíbrio Térmico orgânico. Existindo 37 graus de calor na superfície do corpo e também nas suas entranhas, as eliminações pela pele, rins e intestinos serão normais. Pelo contrário, o frio exterior acompanha a febre interna, dando-se assim uma débil irrigação sangüínea da pele que debilita as suas funções de segundo pulmão e segundo rim. Pela sua parte a febre interna, congestionando os intestinos, fígado, rins e pulmões, deprime a actividade normal destes órgãos sufocados por plétora sangüínea.
A pele elimina por simples exalação e também por transpiração mediante o suor. Mas não se creia que toda a transpiração é igualmente eficaz, porque a que se produz por exercício ou abafos facilmente esfria a pele, enquanto a que se obtém por meio da acção do sol, do vapor ou irritação com urtigas, a congestiona, atraindo aos poros as matérias mórbidas para a sua expulsão. Sempre que se transpira é necessária a intervenção da água fria, pelo menos no fim da aplicação, para evitar esfriamento.

Compartilhe no:
  • Orkut

Doenças humanas

Doenças humanas

Doenças humanas.
Assim como os vícios se curam com virtude e a pobreza com riqueza, assim também a doença só pode desaparecer com Saúde.
Sabemos que curar é normalizar funções orgânicas, para o que nada temos que fazer com micróbios, mas sim com temperaturas.
Curar é fazer desaparecer a doença e, como esta é alteração funciona! do organismo, para voltar à Saúde é preciso restabelecer a sua normalidade funcional, que requer Equilíbrio Térmico do corpo.

Compartilhe no:
  • Orkut

Doenças de virus

Doenças de virus

A NATUREZA CURA COLOCANDO O CORPO EM EQUILÍBRIO TÉRMICO.
Existem remédios para toda a espécie de doenças, menos para ter Saúde.
Temos visto que a lei da vida envolve a defesa. Daqui se deduz que o nosso organismo tende sempre à normalidade e as chamadas enfermidades são reacções ou crises curativas que, favorecidas na sua tendência purificadora, manterão a vida normal do indivíduo, ou seja a sua Saúde integral.

Compartilhe no:
  • Orkut