Arquivo da Categoria ‘Dor de estomago’

Afecções gastrointestinais

O porco dá-nos eloqüente lição todos os dias. Come de tudo, e até encher o estômago. Sentindo que o laborioso trabalho do seu aparelho digestivo vai elevar a temperatura interior do seu ventre, apoia este no barro, que procura com afã. Ai repousa até terminar a sua digestão, evitando a elevação da temperatura do interior do seu ventre pelo poder absorvente do calor que o barro possui. Sem barro, os porcos adoecem.
Finalmente, o homem tem a vida do seu aparelho digestivo. Enquanto este funcione bem não se pode morrer senão de acidente. Ninguém morre de tuberculose, sífilis, cancro ou de alguma outra doença, mas sim de más digestões por febre gastrintestinal, aguda ou crônica.

Compartilhe no:
  • Orkut

Desarranjos do aparelho digestivo

Sendo os desarranjos digestivos ponto de partida e apoio de toda a doença, qualquer tratamento curativo deve dirigir-se preferentemente a normalizar a digestão do doente para o que se deve combater a sua febre interna. Isto conseguir-se-a refrescando as suas vísceras, directamente, com banhos frios ao baixo-ventre ou cataplasmas de barro sobre esta região; indirectamente, derivando para a pele o calor interno, mediante reacções desta por aplicações frias de água ou a sua combinação com o calor do sol ou vapor, como na minha Lavagem ao Sangue. Também a irritação da pele que a picadura de urtigas frescas produz, origina febre curativa salvadora em casos de pneumonias, broncopneumonias e paralisias, como se verá mais adiante. A minha longa e própria experiência permitiu-me comprovar que para fazer boa digestão é preciso manter quente a pele do ventre, para o que serve a compressa abdominal e, melhor, o barro sobre todo o ventre, sempre que haja reacção.

Compartilhe no:
  • Orkut

Dor de estomago

Dor de estomago

A língua é o espelho do tubo digestivo, correspondendo a sua ponta ao estômago, o meio ao intestino delgado e a base ao intestino grosso.
Em estado de Saúde a língua é rosada e limpa. A sujidade ou sarro na superfície da língua denuncia fermentações pútridas no aparelho digestivo e, quando o sarro é carregado, de cor de café, há perigo de úleeras.

Compartilhe no:
  • Orkut