Arquivo da Categoria ‘Desinflamar’

Machuquei. E agora?

Machuquei. E agora?
Para quem empanturra os machucados com pomadas ou líquidos coloridos, atenção: o grande aliado no tratamento das lesões é o soro fisiológico.

Basta um deslize para o corpo sentir o estrago. Quem nunca caiu cia bicicleta, chutou a quina do armário, pisou num caco de vidro ou queimou os dedos no fogão que o contradiga! Todos os anos acontecem, só no Brasil, cerca de 1 milhão de acidentes do gênero. No entanto, apenas lo% das vítimas procuram atendimento,pu seja, 900 mil pessoas cuidam elas mesmas, ou não cuidam, dos machucados. Aí é que mora a ferida. Um curativo inadequado pode transformar um pequeno acidente em uma grande tragédia. De cada 100 mil pacientes que procuram um serviço de saúde, 2,5 mil morrem em decorrência de complicações nos ferimentos.
Toda lesão atinge em primeira instância a pele, órgão protetor do corpo humano. Quando ela se rompe, abre-se uma porta para corpos estranhos, vírus, bactérias e fungos. O curativo atua como uma barreira. “Ele ajuda a prevenir uma infecção e promove um ambiente úmido e adequado para a ação de substâncias que favorecem a cicatrização”, explica Vânia Declair, presidente da Sociedade Brasileira de Enfermagem em Dermatologia. Boa parte dessas substâncias, aliás, provém do organismo. Portanto, entupir a lesão com pomadas é um equívoco.

Compartilhe no:
  • Orkut

Febre alta

Febre alta

Já dissemos que só se cura ou liberta a doença aguda, caracterizada por febre exterior. Donde se conclui que, para que desapareça a doença crônica, é preciso derivar para a superfície do corpo a sua febre interna, equilibrando, as suas temperaturas e assim normalizar as suas funções de nutrição e eliminação em que descansa o processo vital.
Mediante rcacções nervosas e circulatórias provocadas na pele por conflito com o frio do ar, da água ou por picaduras de urtigas, é possível produzir febre artificial externa e com ela combater a febre destrutiva das vísceras. Na mesma medida que aumentamos o calor à superfície do corpo diminuirá também o excesso de calor doentio no seu interior. Obter-se-á assim o Equilíbrio Térmico indispensável para a normalidade orgânica, que é Saúde integral do corpo.

Compartilhe no:
  • Orkut

Febre gastrintestinal

Febre gastrintestinal

Como sabemos, a febre gastrintestinal é a raiz e ponto de apoio de toda a doença. Em doentes crônicos, por debilidade da sua energia nervosa, a febre não aparece à superfície do seu corpo, concentrando-se no interior do seu ventre, onde origina e mantém putrefacções intestinais que desnutrem e intoxicam progressivamente, dando lugar às diversas manifestações mórbidas que erroneamente se classificam como doenças diferentes.

Compartilhe no:
  • Orkut

Desinflama

Desinflama

Vamos explicar algo mais, além do anterior, que resume o nosso ponto de vista em presença de toda a doença.
Qualquer que seja o nome ou manifestação do transtorno orgânico que sofra uma pessoa, ele sempre se origina e mantém por desarranjos digestivos de intensidade variável, por sua vez derivados de desequilíbrio Térmico do corpo.
Sabemos que o normal funcionamento do nosso organismo requer a existência de uma temperatura uniforme de 37 graus centígrados, tanto sobre a pele como sobre as mucosas do aparelho digestivo. Donde se conclui que o estado de enfermo é caracterizado por calor mais intenso no interior do seu corpo do que à superfície da sua pele e extremidades. Naturalmente, da intensidade deste desequilíbrio Térmico depende também o grau de alteração funcional do organismo, ou seja, a gravidade da afecção.

Compartilhe no:
  • Orkut

Como desinflamar

Como desinflamar

DESINFLAMAR É CURAR.
Como é revelado pela íris, a natureza de toda a doença do interior do corpo c inflamatória. Inflamação, congestão ou irritação sabemos que é «febre» e é este processo, que se inicia nas mucosas do aparelho digestivo, o que sc estende aos demais órgãos afectados por qualquer doença, determinando a classificação de «enfermidades» que constituem a Patologia.
Como revela a íris, da zona digestiva parte a ofensiva inflamatória ao órgão afectado por qualquer doença.

Compartilhe no:
  • Orkut