Como ocorre a digestão

Resumindo o exposto neste capítulo, temos:
1. A digestão é a base do processo vital e, quando ela é boa, assegura a aude do indivíduo, sendo toda a doença o efeito de más digestões, aeudas ou crônicas.
2. Nos excrementos compactos, inodoros, abundantes e de cor bronzeada lemos um expoente de boa digestão.
3. Todo o regime curativo deve dirigir-se a normalizar a digestão, como caminho obrigatório para voltar à Saúde.
4. A digestão requer: a) temperatura normal do tubo digestivo; b) alimento adequado na base de frutas cruas, oleaginosas e saladas; c) comer com fome; d) mastigação completa e lenta; c) simplificar em cada refeição os manjares, evitando as más combinações de alimentos; /) comer com espírito tranqüilo e alegre.
Que o teu alimento seja a tua medicina e a tua medicina seja o teu alimento», significa curar os doentes pela alimentação racional, pela mesma razão que adoeceram por má nutrição.
Saber nutrir-se é, pois, a melhor higiene e também a ciência de restabelecer a Saúde dos doentes.
Assegura-se por isso, e um autor o expõe resolutamente na sua obra, que apenas o regime alimentício c suficiente para curar todas as doenças, chegando-se até a considerar desnecessária e prejudicial a aplicação de banhos frios e de vapor.
Sem desconhecer a grande importância que para o restabelecimento da Saúde tem um regime de alimentação racional que evite a introdução de matérias estranhas no organismo e purifique o seu sangue, é necessário também combater a febre interior do ventre, comum a todo o doente, em grau variável.

Compartilhe no:
  • Orkut

Tags: ,

Deixe um comentário